Ateliê Literário | Edição 46 - Julho/2024

"uma espécie de desapego" e "Renzi, Piglia e eu"

Ilustração: Fernando Siniscalchi

Raisa Christina

* Textos produzidos a partir da Oficina Poesia ontem e hoje: vozes, letras e suportes, ministrada pelos professores Pedro Marques e Leonardo Gandolfi, na Biblioteca de São Paulo, em junho de 2024. 


uma espécie de desapego

            Certa vez me deparei com uma série de fotos, nas quais se vê uma mulher à beira de uma lagoa e prédios ao fundo. Ela lança às águas duas letrinhas brancas bem recortadas, “e” e “u”. A mulher veste saia vermelha, camisa azul florida e tênis brancos. O cabelo castanho ondulado está preso e os óculos de sol parecem levantados, no alto da cabeça. De seu rosto, vê-se apenas a ponta do nariz e a curva da bochecha.

A primeira imagem é um plano aberto, no qual a mulher aparece em meio à paisagem, agachada na margem da lagoa. Nas três imagens seguintes, a câmera se aproxima da mulher e deixa ver mais claramente seu gesto: lançar as letras sobre o espelho d’água. Ela não só as lança, como faz um movimento com a mão direita no sentido de empurrá-las para longe. Nas últimas imagens, as letrinhas vão se perdendo uma da outra e deixam de formar o “eu” sugerido no início da ação. À distância, transformam-se em dois pontinhos brancos boiando perdidos.

A performance compõe o Projeto EU, realizado em 2009 pela poeta Érica Zíngano (@zinganoerica), na periferia de Fortaleza. Na época, Érica pediu a alguns amigos, que viviam em diferentes cidades pelo mundo, que fizessem a mesma ação e registrassem em fotografia. O registro dos amigos espalhados pelo mundo, que se dispuseram a fazer parte do projeto, repetindo a performance da Érica, foi algo que me tocou profundamente. Acho que o projeto é

 

uma espécie de desapego

despedida desprendimento do velho

eu uma recusa da noção de autoria

um marco de íntimas transformações

um perder-se da figura em meio à paisagem

um elogio aos gestos das mãos dos nossos amigos